Inteligência emocional: a importância dela em momentos de crise

A todo momento, as pessoas se reinventam — seja no âmbito profissional ou pessoal. Nos últimos meses, o mundo se juntou para fazer esse movimento por conta da pandemia do novo coronavírus. Em diversos países, inclusive no Brasil, profissionais passaram a trabalhar de forma remota, alunos começaram a estudar de casa e o comércio foi fechado.

Neste cenário, planejar o futuro se tornou difícil, o que nos traz algumas reflexões. Uma das teorias defendidas pelo filósofo Zygmunt Bauman sobre a sociedade atual é de que, graças às rápidas transformações e ao mundo globalizado, a desordem e a volatilidade acabaram atingindo esferas da vida social.

De acordo com Bauman, vivemos em uma sociedade líquida, onde as relações sociais, econômicas e de produção são frágeis, fugazes e maleáveis. A expressão se opõe ao conceito de sociedade sólida, onde as relações — há alguns anos — eram estabelecidas e mais duradouras. O filósofo defende que vivemos hoje em um mundo imprevisível.

Se adaptar a esse novo cenário e transformá-lo em aprendizado exige o que chamamos de inteligência emocional. O termo se refere a habilidade do ser humano de aprender a lidar com as próprias emoções — usando isso em benefício próprio, principalmente em momentos de crise.

Autoconhecimento

De acordo com Murilo Gun, professor de criatividade e fundador da Keep Learning School, a humanidade tem iniciado uma jornada de autoconhecimento em tempos de crise. “Inteligência emocional é a infraestrutura necessária para segurar esse momento. Não dá para ser criativo se a gente estiver dominado por sentimentos desconfortáveis e que a gente não conhece”, ressalta.

A tecnologia tem sido uma importante aliada nesse processo. “Agora chegou a hora de experimentar terapias online, seja em grupo ou individual”, diz Gun. O professor, que promove esses encontros em plataformas digitais, criou o que chama de “Covid moment” — ou seja, o momento de compartilhar sentimentos, emoções e percepções sobre essa fase da pandemia. “Antes de tudo, precisamos estar bem. O bem estar emocional é fundamental para passar por momentos como esse. E a gente não dá conta sozinho”, afirmou.

Murilo Gun foi um dos professores convidados do ReStartSe, programa online e gratuito para capacitação de empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da crise em 2020. Ao todo, serão 30 dias de aulas com especialistas dos Brasil, Vale do Silício e China. Saiba mais e faça sua inscrição!



Fonte: https://www.startse.com/noticia/nova-economia/inteligencia-emocional-a-importancia-dela-em-momentos-de-crise


Comentários da notícia