ABMES monitora impactos do coronavírus na rede de educação superior

A Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) vem monitorando diariamente o panorama de funcionamento das instituições de educação superior diante dos desdobramentos do coronavírus no Brasil (COVID – 19).

Embora ainda não tenha havido orientação oficial de interrupção das atividades letivas no país por parte do Ministério da Educação, em muitos estados a medida já vem sendo adotada, seja por decisão das próprias instituições ou em atendimento a determinações dos governos locais, como no Distrito Federal, Rondônia e Goiás, onde a suspensão das aulas foi definida por meio de Decreto.

Até o final da tarde desta segunda-feira (16/03), diversas instituições de educação superior privadas de 15 estados e do Distrito Federal (BA, ES, GO, MT, MS, MG, PR, PE, PI, RJ, RS, RO, SC, SP e TO) já haviam anunciado a suspensão das aulas por até 30 dias. No âmbito das unidades públicas, instituições de 17 estados e o Distrito Federal também já anunciaram a suspensão das aulas. (Clique aqui e confira a tabela)

A fim de reduzir o impacto no calendário anual, o Conselho Nacional de Educação (CNE) admitiu a possibilidade de utilização de “meios alternativos para suprir o processo de ensino e aprendizagem”. As instituições podem fazer uso da modalidade EAD na organização pedagógica dos cursos para que a continuidade das atividades letivas não seja prejudicada.

A ABMES está à disposição das IES para esclarecimento de dúvidas sobre o assunto. Novas orientações serão enviadas de acordo com os desdobramentos da situação.



Fonte: https://abmes.org.br/noticias/detalhe/3658/abmes-monitora-impactos-do-coronavirus-na-rede-de-educacao-superior


Comentários da notícia