Aposentado começa segunda faculdade aos 75 anos: 'Ficar parado é um problema'

Clóvis Ferreira, de 75 anos, escolheu o curso de letras da Unesp em São José do Rio Preto (SP) para manter sua mente ativa após a aposentadoria.

Se para muitos chegar à terceira idade significa descanso, para Clóvis Ferreira, morador de Mirassol (SP), é um recomeço. Após 55 anos trabalhando, o aposentado de 75 anos decidiu ocupar seu tempo livre com uma nova graduação.

Depois de uma segunda tentativa de ser aprovado no vestibular de uma universidade, ele conseguiu entrar no curso de letras da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de São José do Rio Preto (SP).

“Ficar parado, totalmente parado é um problema muito sério para mim. Principalmente depois de todo esse tempo de ocupação de vida” , afirma o aposentado.

A jornada acadêmica de Clóvis começou com uma graduação em administração de empresas pela Puc de São Paulo, em 1971. Em 1986, ele fez mestrado de contabilidade e controladoria pela USP. Já em 2007, realizou um curso específico de engenharia de software por ensino a distância (EAD).

Ao G1, ele contou que a primeira tentativa de retornar aos estudos em uma universidade foi no ano passado, quando ficou seis posições acima do número de vagas. Na segunda tentativa, neste ano, conseguiu a 29ª colocação.

"Se eu não tivesse conseguido, pode ter certeza que eu estaria de novo lá, prestando a primeira fase, segunda, quantas fossem necessárias”, diz Clóvis.

A escolha do curso está relacionada com a afinidade pela leitura. De acordo com o novo estudante da Unesp, a biblioteca da instituição é seu local favorito desde a primeira visita. Ele afirma que durante seu período de juventude chegava a ler três livros por semana.

Retornar à vida acadêmica significa muito para Seu Clóvis. Ele relata que passou por um breve período em que esteve sem nenhuma ocupação e isso foi o suficiente para se tornar em uma experiência negativa.

“Eu fiquei três meses desempregado, eu estava entrando em depressão, eu acho que a gente precisa disso, precisa de trabalho, nem que seja entrar em uma faculdade”, afirma.

Desde o retorno do período letivo em 2020, Seu Clovis já passou por todo processo de recepção dos alunos. O início efetivo das aulas será na próxima semana.

Apesar do entusiasmo, o aposentado não pretende seguir na área da nova formação.

"Não tenho nenhuma pretensão, eu vejo assim tô com 75, quase 76 anos. É pra me ocupar e continuar com o cérebro funcionando, depois da graduação não tenho nenhuma expectativa.", afirma.


Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/2020/03/07/aposentado-comeca-segunda-faculdade-aos-75-anos-ficar-parado-e-um-problema.ghtml


Comentários da notícia