Ambições de carreira: CIOs criam novos caminhos para subir de nível

Como ex-programador e administrador de sistemas de mainframe, a eventual ascensão de Kerry Stover para CIO não é incomum. Os executivos de TI vêm dando esse salto desde o início da profissão. No entanto, as subsequentes mudanças de Stover para empreendedor e diretor de operações se destacam. "Eu queria estar envolvido na administração de empresas, e não no apoio à administração", relata.

Stover foi CIO de uma fabricante de hardware de 2000 a 2003, que seguiu um período de 19 anos com a Accenture em consultoria de TI. Depois de CIO, tornou-se diretor e co-proprietário de uma empresa de serviços de pesquisa de mercado por quatro anos. Mais tarde, assumiu o cargo de diretor de operações da Pariveda Solutions, cargo que ainda ocupa.

O caminho de Stover continua sendo a exceção. No entanto, os líderes de TI dizem que veem mais CIOs entrando em cargos de alto nível fora do domínio convencional da tecnologia corporativa. Essa tendência crescente é o resultado de mudanças no trabalho da TI, pois a função do CIO vem passando por mudanças importantes na última década: de um trabalho focado em tecnologia para outro centrado na estratégia de negócios.

"O CIO, que já foi um líder funcional, agora é visto como um líder empresarial", afirma Eric Pliner, CEO da YSC Consulting, fornecedora de serviços de estratégia de liderança. “Em muitas organizações, os CIOs agora são vistos como candidatos viáveis ​​para outros cargos. Sua visibilidade em aspectos mais amplos das operações, além da TI, está na mente de todos de maneiras que não existiam no passado.”

Mas Pliner e outros especialistas dizem que para o CIO ocupar outras posições de liderança é necessário mais do que uma boa atuação em TI. Em vez disso, os CIOs que fazem a transição para outros cargos executivos são os que mostraram que podem administrar um departamento de tecnologia e contribuir com valor estratégico e de negócios.

Idealmente situado

É difícil saber quantos CIOs querem avançar para outras funções ou quantos profissionais de negócios veem a posição de CIO como um trampolim para cargos executivos de nível superior - estatísticas sobre o assunto não estão disponíveis.

Mas os líderes corporativos dizem que veem evidências anedóticas de que essa trajetória de carreira está de fato acontecendo - e com mais frequência do que há apenas alguns anos.

Segundo os especialistas, há um número crescente de CIOs que se tornam COOs e diretores do conselho - com membros e diretores executivos recrutando ativamente mais líderes de TI para insights estratégicos de tecnologia e cibersegurança. Os especialistas em TI também observam exemplos de CIOs que passaram a ocupar posições de liderança, incluindo o cargo de CEO, em fornecedores de tecnologia.

Nick Giannis, consultor de pesquisa executiva na área de TI na WittKieffer, afirma também ver CIOs se tornarem vice-presidentes de estratégia, vice-presidentes de operações, diretores digitais e diretores de inovação, aproveitando as oportunidades para expandir as suas funções.

“Geralmente vejo os CIOs assumindo outras áreas em organizações menores, onde a equipe de liderança não é grande. Por isso, é quase uma necessidade dos CIOs assumirem essas outras responsabilidades”, explica. "Quando eles estão em uma organização grande, há muita coisa acontecendo em TI - e eles já estão em uma função estratégica de nível sênior, onde todos já estão bastante ocupados."

Giannis diz que não está surpreso com essa tendência na contratação de executivos. Outros analistas também estão observando essa tendência, com novas oportunidades de carreira para os CIOs, refletindo a importância da tecnologia para o sucesso organizacional e a geração de receita.

"Você vê uma mudança significativa na importância estratégica da função de CIO, em comparação com 10 ou 15 anos atrás", declara Tony Scott, CEO da empresa de consultoria estratégica TonyScottGroup.

“A função de CIO se tornou maior e mais impactante, com a equipe de TI agora no meio do fluxo de receita das empresas de maneira fundamental. De fato, o CIO está em um ótimo local. Onde mais você pode estar no centro de tudo o que está acontecendo na empresa? É por isso que os CIOs são bons candidatos para outras funções operacionais e executivas”, acrescenta.

O próprio Scott é um exemplo dessa tendência: ele ocupou diversas funções executivas de TI, incluindo o cargo de CIO na Microsoft e VMware por sete anos combinados, além da posição de CIO do governo federal dos EUA de fevereiro de 2015 a janeiro de 2017. Agora, além de atuar na sua própria empresa, ele é consultor de privacidade e segurança no escritório de advocacia Squire Patton Boggs e sócio-gerente da RIDGE-LANE Limited Partners, uma empresa de consultoria estratégica e desenvolvimento de empreendimentos.

Scott diz que suas novas posições se baseiam em seus sucessos como CIO: "Essas experiências ricas [como CIO] me prepararam muito bem para focar nessas outras coisas e no maior contribuição para as empresas.”

Oportunidades bem posicionadas

Obviamente, nem todos os CIOs estão buscando assumir funções de liderança no lado comercial.

Os CIOs e outros executivos, bem como recrutadores, pesquisadores e consultores, concordam que muitos CIOs aspiram avançar em suas carreiras na área de TI. E fazem isso encontrando maneiras de fornecer um valor mais estratégico em suas organizações ou passando para funções em empresas maiores ou onde podem ter maior impacto.

Parte dessa satisfação em permanecer nas equipes de TI pode ser atribuída ao fato de que liderar o departamento hoje é uma tarefa significativa e proeminente. “O CIO tem pontos de contato com todas as outras áreas e, portanto, o requisito para os CIOs entenderem todas as outras funções de negócios e do gerenciamento geral de negócios é muito grande”, diz Pliner.

Independentemente de onde os CIOs desejam crescer nas suas carreiras, seja na TI ou em outras funções, eles não podem fazê-lo se concentrando apenas na excelência em tecnologia. "Se um currículo parecer focado em tecnologia, ou se estiver focado apenas na infraestrutura e na implementação de tecnologia, e realmente não apontar como esse CIO trouxe valor comercial para a organização, isso certamente poderia impedi-lo", diz Giannis.

Requisitos para o avanço

Sabyashachi Mitra, professor de gerenciamento de TI e reitor associado do corpo docente e pesquisa do Instituto de Tecnologia da Geórgia Scheller College of Business, afirma que a sua equipe pesquisou 260 CIOs e descobriu que os principais deles demonstram primeiro a sua capacidade de executar a TI perfeitamente e, em seguida, a capacidade de fornecer valor comercial.

“Você precisa se sair bem no básico de TI para desenvolver essa confiança sobre contribuição estratégica”, explica Mitra. “Você precisa entregar no lado da TI; isso é essencial, mas não é suficiente.”

A pesquisa de Mitra mostra que os CIOs que fazem parceria com a empresa, que medem o seu valor com base nos principais indicadores de desempenho que seus colegas de alto escalão usam para entender os resultados, são os mais propensos a avançar como CIOs e em outras áreas.

Além disso, os especialistas dizem que os CIOs ambiciosos se posicionam para fazer isso ao assumir cargos em empresas nas quais a TI é vista como um ativo estratégico, e não apenas como um utilitário de apoio. Eles encontram oportunidades para fornecer tecnologia de maneiras que contribuam para o crescimento da receita e não apenas para ganhos de eficiência. Eles demonstram conhecimento do setor, compreendendo o lugar da sua empresa no mercado e como ela está buscando obter sucesso. E eles encontram maneiras de crescer como líderes, como demonstrar capacidade de influenciar e moldar discussões, além de aperfeiçoar a sua perspicácia nos negócios.

"Se uma pessoa realmente quer crescer, ela precisa ser cuidadosa e estratégica sobre as escolhas que faz, e também precisa se apoiar e se preparar [para o próximo papel]", comenta Stover. "Eles precisam aproveitar as oportunidades certas."

É por isso que, de fato, muitos hoje veem o trabalho do CIO como ideal para alcançar essas oportunidades - tanto que alguns gerentes também enxergam o cargo de CIO como uma maneira de avançar para a posição de CEO.

"A função do CEO está claramente aberta e disponível para CIOs bem preparados", declara Ron Babin, professor da Escola de Gerenciamento de TI Ted Rogers da Ryerson University e coautor do artigo acadêmico "Como os CIOs se tornam CEOs?".

Yvonne Wassenaar, CEO da empresa de software Puppet, é um desses casos.

Wassenaar começou na programação. Ela então usou a sua formação em TI para aconselhar empresas de tecnologia em estratégias de crescimento como parceira da Accenture e depois como membro do escritório de CXO da VMware. Ela se tornou CIO da New Relic, outra empresa de tecnologia, em 2014, usando seus três anos na posição para conduzir mudanças organizacionais em cultura e processos - habilidades que ela diz que tornam os CIOs fortes concorrentes para assumir outras posições executivas.

Foi o que ela fez. Wassenaar trabalhou como CEO da Airwave de junho de 2017 a setembro de 2018 e se tornou CEO da Puppet em janeiro de 2019, além de atuar em diversos conselhos durante esse período.

Os CIOs que desejam seguir um caminho semelhante precisam demonstrar que têm a capacidade de contribuir para o valor e a estratégia de toda a organização, além de serem líderes visionários. Como diz Wassenaar: "Você nunca vai aparecer em uma lista de candidatos se não for conhecido."



Fonte: https://cio.com.br/ambicoes-de-carreira-cios-criam-novos-caminhos-para-subir-de-nivel/


Comentários da notícia