Como ajudar os futuros líderes de TI a brilhar?

Os líderes de tecnologia mais bem-sucedidos entregam tarefas críticas a colaboradores de confiança, em parte para formar líderes em potencial para ajudar a empresa a garantir o seu futuro. Brian Kirkland, CTO do Choice Hotel, é o mestre dessa delegação, atribuindo aos líderes atividades de alto potencial que vão além de suas atividades diárias.

Graças a essas tarefas, que ajudam os líderes a fortalecer seus pontos fortes e a melhorar as suas fraquezas, Kirkland criou uma equipe de TI capaz de operar sem ele.

"Tento me obsoletar o máximo possível", disse Kirkland ao CIO.com. "A chave é identificar a aptidão e o interesse [de sua equipe]. O que os motiva? O que eles gostam de fazer e o que esperam da carreira?"

Os CIOs lidam há muito tempo com essas atividades, visando ajudar a melhorar o nível dos negócios. E enquanto cabe aos promissores líderes de TI pressionar os seus superiores para tais tarefas, muitos CIOs gostam de testar sucessores em potencial ou aqueles que podem assumir papéis de liderança em outras áreas da empresa.

Desenvolvendo os CIOs do futuro

Chris Judson, vice-presidente de engenharia da Choice, é um dos grandes potenciais de Kirkland. Judson gerencia os serviços de dados, aprendizado de máquina e esforços de inteligência artificial da companhia, sistemas de fidelidade, bem como a parceria de computação em nuvem com a Amazon Web Services. O profissional também ajuda a negociar acordos com fornecedores e explora como as tecnologias emergentes, como assistentes virtuais e 5G, podem desempenhar um papel significativo na empresa.

Aproveitando o talento de Judson para criar estratégias, Kirkland trabalhou com ele no planejamento de TI da Choice, mapeando iniciativas de tecnologia. Kirkland entregou esse roteiro estratégico ao conselho de administração da empresa. Além disso, os dois se reúnem regularmente com executivos, incluindo o CEO Patrick Pacious, na elaboração das estratégias de TI. "Gosto de colocá-lo à mesa em vez de lhe delegar trabalho", afirmou Kirkland.

Judson diz que gosta da experiência. Atualmente, ele está acelerando a estratégia de DevOps da Choice, que inclui a construção de pipelines CICD (integração contínua e implantação contínua). Ele também está fortalecendo a estratégia de data warehouse corporativo para permitir a coleta de dados de eventos em tempo real para detecção de fraudes e outras análises.

Judson é um dos vários líderes em potencial. Kirkland tenta ajudar a equipe a preencher as lacunas entre seus papéis e outras funções. Por exemplo, ele garante que muitos dos seus funcionários técnicos aprendam aspectos financeiros dos negócios, incluindo quais fatores afetam as receitas, o crescimento dos lucros e resultados, bem como os principais conceitos, como gastos de capital e operacionais.

Construindo um banco de liderança

Uma tarefa crítica no início da carreira de Milind Wagle na Equinix foi a oportunidade de desenvolvimento. Wagle, cuja consolidação no trabalho provou ser um trampolim para a sua função atual como CIO, está preparando diversos profissionais para o sucesso. Ele trocou um profissional que liderava aplicativos para governar a arquitetura e moveu um chefe de infraestrutura para atuar com aplicativos.

Wagle também formalizou o cargo de chefe de gabinete como uma oportunidade rotacional para funcionários com alto potencial, mas que não têm experiência nos negócios. O chefe de equipe, que é do time de aplicativos da Equinix, trabalha em estreita colaboração com ele e a equipe de liderança para obter novos pontos de vista da empresa.

Vale a pena

Por sua definição, atribuições de extensão são desafiadoras, mas algumas organizações testam os profissionais até o limite, como Patrick McGrath aprendeu como CIO da empresa imobiliária Savills. McGrath atribuiu a um talentoso desenvolvedor de produtos a responsabilidade de um aplicativo iOS, e essa pessoa está lutando para reunir recursos e comunicar valor aos usuários e à liderança sênior.

Para fornecer cobertura, McGrath pediu a outros colegas para "treinar" o funcionário e aproveitar outros recursos. McGrath, que enviou o colaborador a um treinamento de liderança, não pretende desistir. "Essa pessoa tem alto potencial e acho que acabará sendo bem-sucedida", afirmou.

Como procurar tarefas de extensão

O Gartner oferece as seguintes recomendações para quem procura tarefas de extensão, cortesia de uma pesquisa de março de 2019.

Pressione o seu chefe. A maioria dos líderes chama as pessoas, mas se o seu chefe não estiver desafiando você com tarefas de extensão, desafie-o a investir tempo no seu desenvolvimento de você.

Mostre a sua paixão. Os chefes não são leitores de mentes, por isso não deixe de dizer a eles que você é apaixonado e que deseja maiores desafios. “A maior parte do desenvolvimento profissional é experiencial; portanto, as tarefas de extensão que se baseiam em experiências passadas, suas necessidades futuras de desenvolvimento e sua paixão são fundamentais.”

As atribuições de extensões geralmente não são lineares. Enquanto uma tarefa pode lhe preparar para o próximo passo na sua carreira, o crescimento profissional raramente acontece em linha reta. Esteja preparado para se mover em um movimento lateral que lhe dê acesso a novas oportunidades.

As atribuições de extensão devem combinar bem com as prioridades de trabalho. Elas devem oferecer oportunidades de aprendizado relevantes para as funções futuras e planejadas, além de estimular para que você saia da sua zona de conforto.



Fonte: https://cio.com.br/como-ajudar-os-futuros-lideres-de-ti-a-brilhar/


Comentários da notícia