Os maiores erros na transformação digital, segundo CIOs

Errar faz parte da vida de qualquer profissional, mas conhecer as falhas de referências do setor pode impedir a repetição dos problemas.

Para facilitar a trajetória dos líderes de TI, em entrevista ao Business Insider CIOs de diversas gigantes do mundo corporativo compartilharam os maiores erros cometidos durante a sua carreira.

Bask Iyer: CIO da VMware

Bask Iyer atuou como CIO em grandes empresas como Dell, Juniper Networks e Honeywell antes de assumir o cargo na VMware há cinco anos. No entanto, uma das lições mais importantes da sua carreira aconteceu no chão de fábrica de uma pequena empresa, no início da sua carreira.

Como programador, ele teve que lidar com problemas e gerentes que exigiam correções - mesmo que não soubessem o que havia de errado. "De repente, o robô na fábrica deixará de funcionar à meia-noite", disse o executivo ao Business Insider. "E você receberá uma ligação dizendo: 'Este robô ficou louco.' Todo mundo está gritando. "

Em alguns casos, os erros são simples, como um leitor de código de barras desalinhado. Iyer seria capaz de descobrir simplesmente conversando com os operadores da fábrica que poderiam explicar o ocorrido.

"Havia uma cultura em que você não conversava com os operadores da fábrica. "Você sempre falava com a gerência, engenharia ou outros. Então, ninguém conversava com os operários. Isso agora é muito óbvio para mim: tenho que formar um relacionamento com as pessoas."

Essa é uma lição que Iyer levou a sério como CIO. Ao iniciar um novo projeto ou ter que resolver algum problema, o executivo faz questão de conversar com pessoas de todos os níveis do processo.

Chris Bedi: CIO da ServiceNow

Como diretor de informações, você pode ter as ideias e projetos impressionantes, mas isso não importa se você não conseguir explicar a sua importância. Para Chris Bedi, não saber comunicar é um dos maiores erros que um CIO pode cometer.

Bedi contou ao Business Insider que em determinado momento a sua equipe lançou uma iniciativa destinada a fazer melhor uso dos dados da ServiceNow para otimizar os serviços. Para obter os dados necessários, o projeto exigiu que diferentes equipes se reuníssem, mas o processo aconteceu mais lentamente que o esperado. O motivo, segundo o executivo, foi a sua falta de comunicação sobre o porquê o projeto era importante. "Pensei que as pessoas entenderiam intuitivamente a necessidade de investir nessa base de dados", disse.

Ben Fried: CIO do Google

A apresentação de um novo projeto pode ser um processo tedioso, principalmente quando há pressão de prazo. Ben Fried, que ingressou no Google como CIO em 2008, aprendeu da maneira mais difícil que encontrar atalhos pode custar caro.

O executivo relatou ao Business Insider o que ele chamou de "uma das histórias mais antigas do negócio", envolvendo um "projeto de alto nível para um cliente muito exigente", que estava constantemente pedindo alterações.

"Nos dias imediatamente anteriores ao lançamento, chegou uma última solicitação de alteração", explicou. "É claro que era uma alta prioridade e parecia muito simples, então fiz a ligação para fazer a alteração, mesmo que não pudéssemos executar todo o conjunto de testes. Você pode adivinhar o que aconteceu: houve uma erro."

Eles conseguiram consertar a falha, mas houve corrupção de "dados muito valiosos". Felizmente, o aplicativo em que estavam trabalhando tinha uma audiência pequena. "Percebemos que na verdade poderíamos ligar para todos eles e pedir que digitassem novamente os dados", disse Fried. "Na verdade, eu mesmo fiz muitas dessas ligações. No final, tudo ficou bem."

Com o problema, Fried aconselha que os testes sempre sejam executados. "Não importa o quão seguro você pense que uma mudança possa ser."

Prakash Kota: CIO da Autodesk

Os CIOs são constantemente pressionados por fornecedores que oferecem novas ofertas de tecnologia. Deixar a necessidade da empresa de lado e adotar novos produtos, no entanto, pode representar prejuízo para os negócios. Em vez disso, os CIOs devem descobrir o resultado exato que desejam e deixar que os produtos ajudem a atingir esse objetivo.

"A tecnologia é apenas um facilitador", declarou ao Business Insider. "É mais sobre o objetivo e o resultado que estamos procurando do que o quão legal é a tecnologia."


Fonte: https://cio.com.br/os-maiores-erros-na-transformacao-digital-segundo-cios/


Comentários da notícia