Cerca de 98 mil presos e jovens do socioeducativo farão o Encceja PPL


EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A iniciativa beneficia aqueles que não concluíram os ensinos fundamental e médio no tempo certo e querem uma certificação

As provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja Nacional PPL) serão realizadas nesta terça e na quarta-feira, 8 e 9 de outubro. Cerca de 98 mil pessoas, entre detentos e jovens que cumprem medidas socioeducativas, estão inscritas.

A iniciativa beneficia aqueles que não concluíram os ensinos fundamental e médio no tempo certo e querem uma certificação. São Paulo é a cidade que concentra o maior número de candidatos: 2.757.

Para a participação, cada unidade teve que indicar os responsáveis pedagógicos que vão supervisionar a aplicação do material. Em todo o país, aderiram ao exame 681 penitenciárias e 189 unidades socioeducativas.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplica o exame em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Resultados – O participante que conseguir a nota mínima exigida nas quatro provas objetivas e na redação tem direito à Certificação de Conclusão do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio.

Já o participante que conseguir a nota mínima exigida em uma das quatro provas ou em mais de uma, mas não em todas, tem direito à Declaração Parcial de Proficiência. Para requerer a certificação, o participante precisa alcançar, no mínimo, 100 pontos nas provas objetivas e 5 pontos na redação.

Acessibilidade – O exame garante também acessibilidade aos participantes com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física e auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo e discalculia.

“Desde que comprovem a necessidade, o Inep cumpre o papel de assegurar os recursos de acessibilidade para os participantes que requeiram, por intermédio do responsável pedagógico, o atendimento específico”, ressalta o diretor de Planejamento e Gestão do Inep, Murillo Gameiro.

Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

• Terça-feira, 08 de outubro de 2019, 08h07



Fonte: Ministério da Educação


Comentários da notícia