Homem volta a andar com ajuda de exoesqueleto controlado pelo cérebro

Homem volta a andar com exoesqueleto

Um homem paralisado dos ombros para baixo conseguiu voltar a andar usando um sistema robótico pioneiro comandado por sinais emitidos por seu cérebro.

O paciente tetraplégico de 28 anos usou um exoesqueleto equipado com um sistema de sensores implantados próximo de seu cérebro que envia mensagens para mover todos os seus quatro membros e que ficou sob testes ao longo de dois anos.

Os resultados da pesquisa foram na publicados na quinta-feira, 3, no periódico científico The Lancet Neurology. O exoesqueleto é puramente um protótipo experimental e ainda “está longe de aplicações clínicas”, afirmaram os pesquisadores.

“(Este) é o primeiro sistema semi-invasivo computadorizado ligado ao cérebro a ativar todos os quatro membros”, disse Alim-Louis Benabid, neurocirurgião e professor na universidade de Grenoble, na França, que coliderou a pesquisa.

Ele afirmou que sistemas anteriores que usam computadores ligados ao cérebro tinham sensores invasivos, oferecendo mais riscos aos pacientes e frequentemente apresentando problemas. Versões anteriores também eram conectadas com fios ou tinham limitação de criar movimento em apenas um membro.

No teste, dois dispositivos de gravação foram implantados em cada lado da cabeça do paciente, entre o cérebro e a pele, na região do córtex sensorial-motor que controla sensações e funções motoras.

Cada gravador tinha 64 eletrodos que coletavam sinais do cérebro para transmiti-los a um algoritmo decodificador. O sistema então traduz os sinais cerebrais em movimentos pensados pelo paciente e envia os comandos para o exoesqueleto.

Durante dois anos o paciente teve de realizar vários exercícios mentais para treinar o algoritmo a entender seus pensamentos e para progressivamente aumentar o número de movimentos que ele é capaz de fazer.



Fonte: https://link.estadao.com.br/noticias/cultura-digital,homem-volta-a-andar-com-ajuda-de-exoesqueleto-controlado-pelo-cerebro,70003040645


Comentários da notícia