Empresa Júnior é oportunidade para micro e pequenos empresários

21/01/2014 - MEJ contribui para a sociedade, a universidade e o mercado As Empresas Júniores vêm desempenhando um papel importante na sociedade, pois geram impactos positivos na universidade e no mercado, principalmente para os micro e pequenos empresários. “Hoje, o Brasil é um dos países mais empreendedores do mundo, e a taxa de empreendedores do estágio inicial do nosso país é altíssima”, diz Marcus Marcus, presidente da Brasil Júnior ao Epoch Times. Sendo o principal cliente da empresa júnior, segundo Marcus, o micro e pequeno empreendedor pode contar com um custo/benefício extremamente favorável em serviços. “Ele [micro ou pequeno empreendedor] tem condições de contratar uma empresa júnior de alta qualidade, porque são jovens que estão nas universidades em contato com o conhecimento, mas [que] pela finalidade educacional do seu negócio, cobram um valor de serviço que é 5, 10, no máximo 15% de uma consultoria de mercado”, afirma Marcus. Papel do MEJ na universidade O Movimento Empresa Júnior tem como objetivo preparar o universitário para atuar no mercado depois da sua formação. Ao vivenciar o MEJ, o empresário júnior se torna capaz de empreender dentro da realidade dele e isso gera benefícios à sociedade. Gabriel Talask, presidente da Insight (Consultoria em Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro) afirma que a participação de um aluno no MEJ possui um diferencial de um aluno que fará outro estágio. “Numa empresa júnior [...] além de estar gerindo aquela empresa, você está criando um projeto do zero para um cliente que já existe no mercado. Então, você já tem toda essa experiência, desde gerir uma empresa, até gerenciar um projeto ou criar um projeto diferenciado. Acho que essa é a grande diferença que em estágio nenhum você vai atingir, só realmente fazendo parte do Movimento Empresa Júnior”, explica Gabriel. Além disso, Gabriel aponta que o aluno poderá criar um grande ‘networking’ dentro de uma empresa júnior e do movimento. Barão diz que a forma de trabalhar com projetos da Empresa Júnior pode ajudar a transformar o modelo de educação atual. “Muitos estudiosos da área de educação apontam que o nosso modelo de educação já está ultrapassado e necessita urgentemente de transformações e de reformulações. Então, alguns dos grandes nomes, tanto de consultoria quanto da área de estudos e pesquisa de educação, apontam a educação por projetos, com casos reais aplicados, como o futuro da educação no mundo”, diz Barão. Vivência pessoal no MEJ Gabriel e Marcus declararam que ter trabalhado no MEJ transformou a forma de pensar deles. “Eu saí de uma visão egoísta, que não necessariamente era ruim, porque buscar o benefício pessoal é totalmente legítimo e proveitoso. Mas eu passei para uma visão onde eu me compreendo como um cidadão e como parte de um contexto social e me sinto responsável por realizar transformações nesse contexto”, disse Marcus. “Acho que a maior mudança foi enxergar o potencial que cada um de nós temos pra que possamos, de fato, fazer as coisas acontecerem. Nós conseguimos enxergar o potencial que cada um tem, de cada um que faz parte do movimento, não só dentro da Insight, mas no movimento brasileiro e até global”, conclui Gabriel. Por Bianca Rezende e Ticiane Rossi
Fonte: Epoch Times .com.br


Comentários da notícia