Lentidão do governo para cumprir acordo com professores motivou paralisação, diz categoria

03/04/2014 - A demora do governo em cumprir o que foi acordado em Brasília, na última greve dos professores municipais e estaduais — que começou em agosto e só terminou no fim de outubro do ano passado —, foi o que levou a categoria a fazer uma nova paralisação na terça-feira, segundo Marta Moraes, coordenadora-geral do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe). O prazo estipulado pelo governo para tanto, porém, termina neste mês. Um dos itens que estão no centro da discussão e, segundo Marta, até agora não foi cumprido pelo município, é a reserva de um terço da carga horária para planejamento das aulas (em casa). “Nós cumprimos com a nossa parte, e todas as aulas foram repostas”, afirmou Marta. A Secretaria estadual de Educação do Rio (Seeduc) informou que nada deixou de ser cumprido, com relação ao acordo. O secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, ressaltou que, em fevereiro, participou de reuniões no Conselho dos Secretários Estaduais de Educação sobre o tema. “Atualmente, a carga horária da rede estadual está de acordo com o estabelecido pelo Conselho Nacional de Educação. Para os professores com jornada de 22 horas, único grupo com defasagem, a Seeduc oferecerá uma compensação financeira”, disse em nota. A Secretaria municipal de Educação informou que está seguindo rigorosamente os cronogramas e as solicitações do acordo. Acompanhe o noticiário de servidor pelo Twitter @AnoteePoupe
Fonte: Extra - RJ


Comentários da notícia