Professores vão aos EUA para fazer curso intensivo de inglês

10/01/2014 - Qualificação profissional - De quinta-feira, 9, até domingo, 12, um grupo de 526 professores que lecionam inglês em escolas públicas do ensino fundamental e médio embarcam para fazer capacitação intensiva em universidades norte-americanas. Selecionados pelo Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa (PDPI) nos Estados Unidos, eles vão fazer a formação a partir de segunda-feira, 13, até 21 de fevereiro. Os cursos, intensivos, têm duração de seis semanas e abrangem atividades acadêmicas e culturais. A qualificação de educadores efetivos de escolas públicas nas instituições norte-americanas é divida em três modalidades: • Desenvolvimento de metodologias • Dirigida a professores com conhecimentos avançados da língua inglesa • Aprimoramento em inglês, nos níveis intermediários I e II, para educadores que necessitem melhorar habilidades específicas na língua Os objetivos do governo federal ao oferecer a capacitação são os de valorizar os profissionais das redes públicas de educação básica e fortalecer o domínio das habilidades linguísticas — compreender, falar, ler e escrever em inglês. O professor tem custeadas as passagens aéreas para deslocamentos dentro do Brasil e do Brasil aos Estados Unidos, ida e volta. Conta ainda com seguro-saúde; alojamento no câmpus universitário; alimentação, material didático e ajuda de custo de US$ 500 (R$ 1,188). A seleção do PDPI nos Estados Unidos foi realizada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que também custeia a viagem e a bolsa de estudos. Portugal — Outros 175 professores que lecionam física, química, matemática, pedagogia e língua portuguesa em escolas públicas de educação básica seguem este mês para Portugal. Selecionados pelo Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores em Portugal (PDPP) para estudar nas universidades de Aveiro e do Porto, eles farão cursos de desenvolvimento profissional. A seleção compreende educadores matriculados em cursos do Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor) e supervisores do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), ambos da Capes. As áreas com maior número de selecionados são as de química e física, que somam 100 vagas. Dos 50 educadores que lecionam física, metade fará a formação na Universidade de Aveiro, no período de 13 a 24 de janeiro. Os outros 25, na Universidade do Porto, de 13 a 31 de janeiro. Os 50 selecionados de química também se dividem entre as duas instituições. Em Aveiro, de 3 a 19 de fevereiro. No Porto, de 13 a 31 de janeiro. A Universidade de Aveiro também recebe 25 professores de matemática, de 21 de janeiro a 21 de fevereiro, e 25 de pedagogia, de 13 a 27 de janeiro. Professores de língua portuguesa vão receber formação na Universidade do Porto de 13 a 31 de janeiro. Os custos de viagem e dos estudos em Portugal serão de responsabilidade do governo federal, que garantirá passagens aéreas nacionais e internacionais, despesas de deslocamento da residência ao aeroporto, no Brasil, e dos trajetos em Portugal; alojamento, alimentação, ajuda de custo de 250 euros (R$ 808) e seguro saúde de 90 euros (R$ 290). Ionice Lorenzoni
Fonte: MEC


Comentários da notícia