Gamificação do ensino: descubra o que é e quais os benefícios

Seu filho não demonstra tanto interesse pelo conteúdo ensinado na escola? Calma, há uma ferramenta que pode ajudar. Já ouviu falar sobre a gamificação do ensino? Segundo o artigo do site Novos Alunos, do SEB (Sistema Educacional Brasileiro) é possível sim, aprender brincando, principalmente através desta estratégia.

Brincar contribui, e muito, para o desenvolvimento das crianças. Tanto mental, quanto emocional, físico e até mesmo social. São inúmeras as brincadeiras que propiciam o aprendizado. Um tipo muito utilizado ultimamente, até mesmo por conta do desenvolvimento da tecnologia, são os games. Que inclusive podem ser usados com foco no ensino. Já pensou em transformar o interesse do seu filho por jogos online numa ferramenta de aprendizado? Pois isso, já é realidade.

Mais conhecido em inglês com o nome de gamefication, o termo refere-se a elementos presentes nos jogos eletrônicos que podem ser usados como estratégia metodológica para o aprendizado. O intuito é que as crianças assimilem de forma simples e prazerosa os conteúdos ensinados em sala de aula.

Através da gamificação, a linguagem lógica do jogo é facilmente compreendida por todos os alunos, independente da idade. Ela contribui para maior interação entre todos, dá asas à criatividade e ainda estimula a solução de problema.

A gamificação além de contribuir para despertar o interesse por determinados assuntos, ainda desenvolve outras habilidades, tais como cooperação, autonomia e muito mais. Vale dizer que a gamificação do ensino pode fazer uso da tecnologia ou não.

Essa estratégia pode ajudar a solucionar o fato de que 40,3% dos adolescentes param de estudar por falta de interesse. Mas demonstram total afinidade pelo conteúdo da internet, pois passam quase cinco horas do dia online. Sendo que, 51% dos brasileiros com idade entre 11 e 17 anos jogam online sem nenhuma restrição de tempo.


Fonte: https://catracalivre.com.br/educacao/gamificacao-do-ensino-descubra-o-que-e-e-quais-os-beneficios/


Comentários da notícia